Ir al contenido principal Ir al menú de navegación principal Ir al pie de página del sitio
Artículos
Publicado: 05-05-2021

¿Inversión del orden? Cuando el profe­sional de seguridad pública es el interno

Universidade Federal de Minas Gerais
##plugins.generic.jatsParser.article.authorBio##
×

Valéria Cristina de Oliveira

É professora adjunta do Departamento de Ciências Aplicadas à Educação (DECAE), na Faculdade de Educação (FaE) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP) e do Núcleo de Pesquisas em Desigualdades Escolares (NUPEDE). Realizou estágio de pós-doutorado no Centro de Estudos da Metrópole (CEM), no período entre 10/2016 e 07/2017. Possui doutorado em Sociologia pelo Departamento de Sociologia da UFMG (2016), com estágio na Florida State University (2014/2015), mestrado em Sociologia (2009) e graduação em Ciências Sociais (2006), ambos pela instituição. Possui experiência em análise quantitativa de informações, com ênfase em temas referentes à sociologia da violência e do conflito por meio de trabalhos sobre vitimização, efeitos de vizinhança e violência em contexto escolar.

Universidade Federal de São João del-Rei
##plugins.generic.jatsParser.article.authorBio##
×

Victor Neiva e Oliveira

Possui Doutorado (2018) e Mestrado (2013) em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes (2009). Pesquisador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública - CRISP da UFMG. Tem experiência na área de Sociologia, com interesse em teoria sociológica, sociologia da punição, sociologia das prisões, sociologia das organizações e métodos qualitativos de pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: violência, criminalidade, sistema de justiça criminal, prisões, sociabilidade prisional, modelos de gestão prisional, políticas públicas de segurança e política penal. Atualmente é professor substituto no Departamento de Ciências Sociais - DECIS da Universidade Federal de São João Del Rei UFSJ.

Universidade Federal de Minas Gerais
##plugins.generic.jatsParser.article.authorBio##
×

Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro

É professora adjunta do Departamento de Sociologia (DSO) e pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP), ambos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui doutorado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro - IUPERJ (2009), com estágio na University of Florida (2007/2008), mestrado (2003) e graduação (2001) em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro e graduação em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002) . Foi pesquisadora visitante da University of Groningen (2010) e Coordenadora do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil em São Paulo (CPDOC/SP) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Suas principais publicações estão relacionadas a temas como funcionamento do sistema de justiça criminal; policiamento comunitário; efeitos da vitimização por crime na cultura da cidadania e políticas de segurança pública.

prisiones sistema penitenciario exprofesionales seguridad pública

Resumen

En los últimos años, ha aumentado el número de profesionales de la seguridad pública que ingresan a las cárceles no para vigilar, sino para cumplir sus condenas. Este artículo analiza a los internos con este perfil, quienes fueron encarcelados en el Pabellón 12 del Complejo Penitenciario Nelson Hungría, en Minas Gerais, en 2016. Nuestros resultados indican que la mayoría de los presos provienen de la Policía Militar o del Sistema Penitenciario y están detenidos por homicidio, y esta conducta es valorada por el grupo. La dinámica carcelaria está marcada por el prestigio ocupacional previo, que estructura las relaciones jerárquicas y designa autoridades calificadas en el manejo de conflictos. Se trata, por lo tanto, de un entorno que busca reproducir el mundo fuera de las cárceles, revirtiendo simbólicamente la inversión del orden, que convierte al profesional de la seguridad pública en un preso.

Cómo citar

de Oliveira, V. C., e Oliveira, V. N., & Ribeiro, L. M. L. (2021). ¿Inversión del orden? Cuando el profe­sional de seguridad pública es el interno. Estudios Sociológicos De El Colegio De México, 39(116), 561–598. https://doi.org/10.24201/es.2021v39n116.1912